Tamanho da letra:
Bijupirá é a estrela da Festa do Peixe
clique para ampliar
Bijupirá criado em cativeiro, uma opção sustentável (Foto - Divulgação)

 

Fonte BGS Comunica

 

O peixe, criado no projeto Experimento do Bijupirá, na praia de Jaconema, em Ilha Grande, estará presente, como convidado especial, na Festa do Peixe, que acontece de 16 a 19 de dezembro, na Praça do Mercado do Peixe, em Angra dos Reis (RJ). O público poderá degustar essa iguaria em alguns restaurantes locais, que terão estruturas cenografadas (réplicas do Mercado Municipal de Peixes) nos 5.000m2 preparados para o evento. Os peixes também serão expostos no aquário de 12 metros de comprimento, o que promete ser a grande atração dessa festa da Costa Verde.


O Projeto teve início em 2009, quando os primeiros 1.200 alevinos chegaram aos tanques-rede preparados especialmente para esse fim. Praticamente dois anos depois, os peixes já estão prontos para a reprodução. É uma parceria entre a Secretaria Municipal de Atividades Econômicas de Angra dos Reis e o Ministério da Pesca, com apoio logístico do empresário Kazuo, dono da Pousada Náutilus em Ilha Grande, responsável por parte da infraestrutura e logística da criação.

 

A iniciativa conta ainda com um biólogo permanente, André Araújo, que explica que "o experimento é para testar a viabilidade técnica do cultivo desses peixes na baía de Ilha Grande. Em um ano, o animal já atingiu seus 8 kg, e em dois anos pode chegar aos 20 kg, quando passa a ser reprodutor."

 

O secretário de Atividades Econômicas de Angra dos Reis, Alexandre Tabet Miguel, é um entusiasta do projeto e sua expansão. "Ter seus próprios alevinos, fazendeiros ilhéus, regulamentos gerenciados pela prefeitura de Angra dos Reis, e, finalmente, acompanhar a venda do produto já filetado (pronto para consumo) em escala suficiente para atender aos restaurantes. E também, no futuro, distribuir para os supermercados do Rio de Janeiro para acesso direto dos consumidores", diz Alexandre, confiante no sucesso do empreendimento.

 

A criação do Bijupirá vem sendo realizada no Nordeste, especialmente na Bahia e em Pernambuco. No Estado do Rio de Janeiro, apenas Angra dos Reis já tem seus tanques-rede. Como os peixes já atingiram o peso para serem reprodutores, novo laboratório está sendo criado em Bananal (Ilha Grande), com a parceria da iniciativa privada.

 

As leis ambientais rígidas em relação à pesca no litoral brasileiro tornam o cultivo em fazendas marinhas uma excelente opção ecológica, já que todo o seu princípio se baseia na sustentabilidade. Dos alevinos do laboratório aos tanques-redes (de tamanhos variados, de acordo com o crescimento do peixe), onde são alimentados com resíduos de pescados, o "trash fish", em um ano os peixes estão prontos para serem comercializados.

 

O processo está longe de ser extrativista, uma vez que todo o ciclo é produzido nos tanques-rede (foto à direita), e o pescador pode trabalhar com planejamento, sem ficar à mercê da sazonalidade das estações.

 

A proposta, além do cooperativismo, tem como objetivo fixar o morador ilhéu e evitar o êxodo das ilhas de Angra dos Reis.

Não deixem de visitar a Festa do Peixe e provar as delícias dos pratos elaborados pelos tradicionais restaurantes da região. O evento é uma parceria com a Prefeitura de Angra, promoção da Contraste Marketing & Promoção e realização da Arte Vida & Esporte.

 

Serviço:

Festa do Peixe de Angra dos Reis

Data: de 16 a 19 de dezembro de 2010

Horário: das 14h às 2h

Local: Praça do Mercado de Peixes, Angra dos Reis, Rio de Janeiro

Informações: www.festadopeixedeangra.com.br